Aquela outra


Aquela outra que vi,
Confesso me causou dor.
Olhava ela, ela a ti,
Como quem olha o amor.

Aquela outra, o que tem,
Que tu a deu preferência?
E eu, uma pobre ninguém,
Sofri por tanta inocência.

Aquela, foi mais além,
Como nunca fui ou irei.
E agora, te esqueço meu bem,
Do contrário, de amor morrerei.


Um comentário:

  1. Adorei, Maiara!!!
    De certa forma, consegui me ver por entre as suas palavras...
    Beijo, flor.

    http://tamiresmirele.blogspot.com

    ResponderExcluir