PSEUDO PODER

    O “Poder” está presente em nosso cotidiano em todas as fases de nossa vida, se manifestando em suas várias formas e situações. De acordo com Michel Foucault, filósofo e teórico social, essas manifestações do “poder” não agem individualmente, como forma exclusiva de suas funções e interesses, sendo assim, as várias vertentes do poder formam uma relação, com a finalidade de controle do ser humano.
    Podemos pensar nas “relações de poder” como uma pirâmide, onde presente estão suas formas, da base ao topo, sendo sempre uma minoria exercendo hierarquia a uma maioria. Quando criança, temos os pais como uma autoridade maior, utilizando o controle como forma de educação, sendo esses pais responsáveis por guiar seus filhos em um caminho de escolha, muitas vezes deles e não do individuo em questão. Temos as escolas, exercendo um poder muito maior de padronizar os estudantes. As doutrinas seguidas também se encaixam numa forma de poder, e por aí vai... Uma sociedade organizada que molda um caminho para um indivíduo, que muitas vezes perde sua identidade e singularidade para entrar no jogo de interesses de quem está a sua frente.
    O que mais há nessas tais relações é o pseudo-poder, usado por pessoas que abusam da autoridade, e usam de um título ou hierarquia para controlar, massacrar, humilhar quem acredita estar abaixo. São esses os donos da verdade absoluta e da palavra final. E a finalidade disto? O que de fato rege o poder é manipular a população dentro do seu jogo de interesses.
    Estamos atravessando, no Brasil, um momento histórico único, onde uma confusão de conceitos induz, de forma absurda, a manipulação de informações, desrespeitando de tal modo a Constituição existente, que nos dá a aparência de estarmos vivendo em um país sem leis, com as mais diversas autoridades exercendo um poder, que ao rigor da legislação “vigente“,  não existe.
    Falsas promessas, falsos sorrisos, teatro de marionetes, conto do vigário e da carochinha... Cabe aos “iluminados” fugir da cama de gato.


Maiara Angels, Texto publicado na Coluna do Viva Feira

Um comentário:

  1. Ola maiara. Bom dia .
    Seu texto sua forma de expressão artistica , as nuances das palavras , faz de mim um grande admirador do seu trabalho. Parabéns!!!!!!!

    ResponderExcluir